JUSTIÇA CONDENA EMPRESA A PAGAR PELO PREJUÍZO DO TEMPO DO CONSUMIDOR

JUSTIÇA CONDENA EMPRESA A PAGAR PELO PREJUÍZO DO TEMPO DO CONSUMIDOR

JUSTIÇA CONDENA EMPRESA A PAGAR PELO PREJUÍZO DO TEMPO DO CONSUMIDOR

Já ouviu falar sobre desvio produtivo do consumidor? E sobre a indenização ao consumidor por perda de tempo? Talvez não… mas, com certeza já ouviu a expressão “tempo é dinheiro”. Sim, tempo é dinheiro. E o tempo que o consumidor perde para resolver o problema criado pela própria empresa pode significar dinheiro. Mas, como assim?
As falhas nas prestações de serviço e nas vendas de produtos crescem a todo momento. São vários os exemplos de problemas cotidianos enfrentados pelo consumidor: cobranças erradas, entregas em atraso de compras pela internet, entregas de produtos quebrados ou diferentes do comprado; cobranças em duplicidade ou por serviço não contratado, por valores diferentes do contratado; empresa que deixa de dar prazo para solucionar o problema (como oficinas mecânicas e seguros de automóveis); plano de saúde que nega cobertura a tratamento ou a procedimento específico para saúde do consumidor; enfim, são muitas as situações...
?? Saiba mais no artigo de Flávio Caetano de Paula, Advogado especialista em Direito do Consumidor, sócio do Escritório de advocacia e consultoria Caetano de Paula & Spigai; Diretor do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor, na Coluna de Direito do Portal "O Londrinense".